A gestão do conhecimento é um conceito amplo, que abrange uma série de processos que as organizações já realizam ou deveriam estar realizando no dia a dia. Esse tipo de gestão serve para analisar e identificar conhecimentos para desenvolver a empresa.

O primeiro passo é analisar quais são os conhecimentos que todos da equipe possuem e quais destes conhecimentos estão sendo utilizados para fazer a empresa funcionar, como os conhecimentos adquiridos em um curso de gestão financeira online, por exemplo.

Em seguida, é preciso transformar esses conhecimentos em ferramentas disponíveis para todos os colaboradores, assim a empresa não fica dependente de apenas um profissional para realizar processos que precisam de competências específicas.

Por último, ainda é necessário realizar uma análise para saber quais conhecimentos que, se adquiridos, seriam interessantes para fazer a sua empresa funcionar melhor. Isso pode ser desde um curso gestão de marketing e vendas até uma palestra sobre liderança.

Para entender melhor esse tipo de estratégia e como aplicá-la na sua empresa, confira os tópicos a seguir.

Afinal, o que é gestão do conhecimento?

Do inglês Knowledge Management, o termo “Gestão do Conhecimento” pode ser definido como parte estratégica de uma empresa. Esse tipo de gestão serve para realizar a administração dos ativos de conhecimentos de uma determinada empresa.

Independente do tamanho do negócio, essa estratégia pode ser aplicada, desde que sejam criados novos modelos de organização que sejam capazes de suprir e revolucionar os processos dentro de uma instituição.

Entre os objetivos da gestão de conhecimento, podemos destacar:

  • Reunir diversos conhecimento;
  • Facilitar o acesso a esse conhecimento;
  • Melhorar o ambiente de trabalho;
  • Valorizar o conhecimento de todos.

Através do uso de novas metodologias e tecnologias, esse tipo de conhecimento cria condições de identificar, integrar e compartilhar os conhecimentos de todos os colaboradores de uma equipe dentro do ambiente de trabalho.

Essa ação pode ser feita desde a disponibilização de um curso de empreendedorismo a distância ou a implementação de ferramentas capazes de reproduzir os processos de trabalho e que possam ser utilizadas por todos os profissionais.

Além da gestão do conhecimento, existem outras duas vertentes que são importantes e que ajudam a explicar as informações que são transmitidas dentro da empresa. Confira a seguir:

Conhecimento explícito

Esse é o tipo de conhecimento que pode ser transmitido para outras pessoas facilmente, seja diretamente por um professor em uma aula em um curso de gestão de recursos humanos, por exemplo, ou a armazenando em algum lugar, como um e-book

Conhecimento tácito

Esse é um tipo de conhecimento mais difícil de mensurar, isso porque você vai adquirindo ele ao longo do tempo, sem perceber. Por exemplo, um determinado fornecedor te oferece 15% de desconto, mas somente se o pedido for realizado até o quinto dia útil de cada mês.

6 dicas de gestão de conhecimento na prática

Como aplicar a gestão do conhecimento no seu negócio

Até aqui, podemos perceber que o conceito de gestão de conhecimento envolve identificar os conhecimentos dos colaboradores para transformá-los em atividades da empresa e identificar competências para melhorar processos.

Entretanto, para que essa estratégia seja efetiva, o empreendedor precisa seguir alguns passos que facilitam o desenvolvimento desses processos. Conheça 6 dicas importantes logo abaixo.

  1. Mapeie as competências

Para que as competências dos profissionais da sua empresa sejam úteis para o desenvolvimento da instituição, é preciso saber quais são as competências necessárias para que a empresa continue crescendo e prosperando.

A partir desse mapeamento, é possível distribuir as competências da melhor maneira, fazendo com que os processos do dia a dia sejam mais eficientes, garantindo resultados mais satisfatórios, até mesmo para uma faculdade de vendas.

  1. Aposte nos canais de discussão

Para que haja troca de conhecimentos, é possível criar canais de comunicação para que os colaboradores levantem problemas ou soluções para o negócio. Isso pode ser feito através de uma caixa de sugestões ou então em reuniões.

Quando a empresa oferece esse tipo de oportunidade, automaticamente abre espaço para que os colaboradores de todos os setores possam fazer parte da tomada de decisões, e não somente aqueles de setores estratégicos.

  1. Facilite o compartilhamento de informações

Existem diversos profissionais no mercado de trabalho, e muitos deles possuem grandes ideais, mas que por falta de estímulo, acabam se calando e ficando com o seu talento ofuscado, desperdiçando grandes oportunidades de crescimento.

Diante disso, a empresa pode oferecer meios que facilitem conhecer as ideias e as competências de todos os colaboradores, fazendo assim com que elas sejam concretizadas, estimulando os demais colaboradores e gerando insights.

  1. Incentive o comprometimento e a troca de conhecimentos

Fazer com que todos os profissionais participem da gestão de conhecimento pode ser uma tarefa difícil, isso porque muitos podem possuir dificuldade em compartilhar experiências que adquiriram em um curso de gestão financeira valor acessível, por exemplo.

Para reverter essa situação, é possível incentivar a participação de todos através da gratificação, como oferecer ingressos para eventos, passeios, palestras e cursos. Isso irá incentivar o comprometimento com a equipe e a troca de conhecimentos.

  1. Defina os responsáveis pela organização

Para que a estratégia de gestão de conhecimento funcione, é preciso descentralizar a responsabilidade pela busca de soluções. Esse tipo de trabalho deve ser estimulado dentro da equipe para que todos sejam importantes para os resultados da empresa.

Isso irá ajudar a criar a segurança e a confiança necessárias para que os profissionais envolvidos desenvolvam a autonomia necessária para realizar a gestão do próprio trabalho e nas tomadas de decisão da empresa.

  1. Utilize ferramentas eficientes

Existem diversas ferramentas disponíveis no mercado que podem ajudar a realizar a gestão do conhecimento corporativo, como gerenciadores de tarefas, arquivos, projetos, tempo, entre muitos outros.

Todavia, existem uma ferramenta que é muito comum entre as organizações e que serve para otimizar o gerenciamento do negócio, além de ser uma ótima ferramenta para gerenciar os conhecimentos: o sistema de gestão ERP.

A sigla ERP significa Enterprise Resource Planning, ou em português planejamento dos recursos da empresa. Muitos problemas que acontecem no dia a dia de uma empresa podem ser resolvidos através desse sistema de gestão.

Dessa forma, fica a cargo do gestor identificar a necessidade de implementar um sistema desse e ficar atento às novidades do mercado.

A importância da gestão de conhecimento para os negócios

Assim como a gestão hospitalar é essencial para que um hospital funcione, o mesmo podemos dizer sobre a gestão de conhecimento para a evolução de uma empresa, isso porque ajuda a aproveitar melhor o capital intelectual e as novas tecnologias.

Ao investir nessa estratégia, há um ganho significativo de produtividade das equipes, o que ajuda a modernizar e padronizar os processos, o que ajuda a atingir resultados positivos, graças à equipe de alta performance.

Quando compartilhamos conhecimento, o processo de aprendizagem é acelerado, o que torna os profissionais os próprios responsáveis pelo desempenho da equipe, até mesmo durante um curso tecnologo de gestão de pessoas a distancia.

Entre as vantagens da gestão de conhecimento, podemos destacar:

  • Maior inovação;
  • Mais produtividade;
  • Melhor gestão estratégica;
  • Treinamentos mais assertivos;
  • Acesso rápido às informações.

Em uma matéria de levantamento divulgada pela Harvard Business Review, os profissionais que usam o conhecimento como base de sua função, passam mais de 10% do tempo de trabalho procurando por elas.

Por isso é tão importante apostar em estratégias e tecnologias capazes de auxiliar esse processo e otimizar o tempo dos profissionais, aumentando assim a produtividade da equipe dentro da empresa.

Essa é uma forma de diminuir o caminho entre os colaboradores e os conhecimentos necessários para melhorar os processos, as relações, as execuções e as interações no dia a dia.

Além disso, a produtividade só tende a aumentar quando a empresa decide incentivar uma cultura de inovação cujas oportunidades de transformação e evolução ficam ainda mais claras para todos, sem distinguir cargos ou equipes.

Por conta disso, é possível contar com uma equipe cada vez mais engajada em solucionar problemas de forma eficiente e personalizada, o que consequentemente contribui para a melhora da experiência do cliente.

Com todos esses benefícios, é conquistado uma melhor gestão estratégica dos negócios, pois a equipe terá as condições e os conhecimentos necessários para encontrar as melhores soluções para transformá-las em processos para o desenvolvimento da empresa.

Em um primeiro momento, pode parecer difícil aplicar essa estratégia na sua empresa, porém é preciso lembrar que ela envolve várias etapas, que juntas, vão ajudar a melhorar os resultados alcançados pela sua empresa.

Portanto, ao identificar as necessidades da organização quanto aos conhecimentos, é necessário estabelecer ações mais práticas a partir dos pontos positivos, oportunidades de melhorias, necessidades tecnológicas, entre outros.
Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog It Business Fórum, site voltado para a veiculação de conteúdos relevantes sobre negócios, startups e estratégias para pequenas, médias e grandes empresas.