• Post category:Saúde

Precisão e maior variedade de procedimentos estão entre os benefícios da utilização do bisturi elétrico

WhatsApp Image 2022 08 04 at 11.23.27
(crédito: divulgação)

Um dos exemplos mais elucidativos relacionados à função e à eficácia do bisturi elétrico é a gengivoplastia, aquele procedimento cirúrgico que deixa o “sorriso menos infantil’?

A gengivoplastia é um tratamento que remove parte da gengiva para deixar os dentes com aparência maior.

Esse procedimento, feito com o bisturi elétrico, corta e cauteriza a gengiva na hora, garantindo bastante conforto para o paciente, pois não há sangramento.

Mas, além disso, o bisturi elétrico trouxe inúmeras vantagens para tratamento dentário, estético ou não.

A grande revolução para o tratamento dentário trazida por equipamentos como o bisturi elétrico se traduz na eliminação dos desconfortos que passávamos ao realizar um tratamento dentário.

Lembrando que o tratamento dentário era considerado um dos mais dolorosos, segundo os brasileiros.

Vantagens do bisturi elétrico para tratamento dentário

Em relação aos cortes do tecido periodontal necessários na gengiva para tratamento dentário, o bisturi elétrico elimina as complicações pré e pós-cirúrgicas, ao oferecer 3 vantagens:

  • Corte exato e rápido sem necessidade de muita pressão manual;
  • Hemostase durante o corte evitando, assim, a passagem de germes para a corrente sanguínea;
  • Cicatrização rápida sem marcas do procedimento, o que é excelente para a parte estética do paciente;

Essas três principais vantagens só se tornaram possíveis com o bisturi elétrico, um aparelho bastante versátil para a odontologia.

Com ele o dentista realiza rapidamente diferentes formatos de cortes e seções, que podem ser retos ou curtos, na forma de alças ou arcos, o que depende do tratamento dentário realizado.

A versatilidade do bisturi elétrico para o dentista

Hoje em dia, não é utilizado outro equipamento senão o bisturi elétrico para tratamento de lesões em tecidos moles. Os dentistas utilizam esse bisturi também para tratamentos de fulguração e dessecação.

Unindo praticidade e recuperação indolor, hoje em dia esse bisturi está presente em todo consultório odontológico, servindo para pequenas funções em vários tipos de tratamento dentário.

No entanto, o tratamento dentário pode requerer um bisturi monopolar e um bipolar. O bisturi monopolar é usado em cortes e coagulação, o que requer alta frequência da corrente elétrica. O bipolar tem sua capacidade limitada para tensões mais baixas.

Em geral, o bisturi é usado de acordo com o tratamento dentário. Os tratamentos que podem usar o monopolar ou o bipolar são os seguintes:

  • Afastamento gengival para prótese fixa;
  • Remoção de hiperplasia;
  • Cunha distal;
  • Frenectomia;
  • Ulectomia;
  • Remoção de lesões para exame anatomopatológico;
  • Incisão para exposição de dente incluso e muitos outros.

Com o bisturi elétrico o setor de oftalmologia obteve avanços incontestáveis que aliam precisão, segurança e conforto ao paciente.